“Em briga de marido e mulher, a gente salva a mulher”

Gambe4Women
2 min readJul 13, 2021

Esta nova versão do antigo ditado anda circulando nas mídias sociais e concordo muito com ela.
E vou além, porque não basta salvar a mulher, tem que responsabilizar o homem e todos aqueles espectadores que estavam fingindo que o que acontecia era algo normal.

Inúmeras vezes eu conversei com mulheres, e tanto na minha esfera pessoal, vejo famílias cientes de todo o abuso que acontece e não fazem nada para impedir que continue acontecendo, pelo contrário, mesmo incentivam a mulher a ficar na relação “pelos filhos”.

Vamos por partes.

Expor crianças a um ambiente tóxico é extremamente nocivo à saúde mental delas, além de péssimo exemplo de dinâmica de casal e de família. Eh a fórmula certa para fazer dos seus filhos abusadores e/ou abusados porque normaliza este tipo de comportamento.

Perpetuar a necessidade da mulher ficar nesta situação, com desculpas absurdas ao invés de ajudá-la, deveria ser crime por si só.

Por isso, defendo duas ideias: além de criminalizar a violência doméstica, criar um agravante se houverem crianças na família e também responsabilizar família e/ou amigos que estejam cientes e foram coniventes com a situação.

Arte: Jacco Wolters

E finalmente, vamos fazer abusadores se envergonhar de suas ações. É nosso dever, como sociedade, não rir das piadinhas machistas, de defender uma mulher que toma um chega-pra-lá do marido, mesmo que verbal, naquele churrasco entre amigos.

Na esfera do sistema, os policiais, promotores, advogados e juízes estão deixando muito a desejar. Simplesmente melhorem. Existem vários países que já oferecem capacitação para que as pessoas do sistema enxerguem este problema pela lente de gênero.

Somos todos responsáveis por assegurarmos direitos iguais, na prática, a todos. Tenham empatia.

Texto: Stella Furquim

--

--